Após baixas seguidas da Petrobras, postos de Ijuí não reduziram o valor da gasolina – NoroesteOnline.com

Após baixas seguidas da Petrobras, postos de Ijuí não reduziram o valor da gasolina

19 de julho de 2019
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na quinta-feira, 18, a Petrobras anunciou a redução de 2,1% no preço da gasolina e de 2,2% no preço do diesel. De acordo com a Petrobras o valor equivale a R$ 0,036 e R$ 0,044 de redução, respectivamente. Esta foi a terceira baixa consecutiva anunciada pela Petrobras nas últimas semanas,

No entanto, nesse mesmo período os pontos de combustíveis de Ijuí não aplicaram a redução de preços, mantendo o valor do combustível inalterado, sendo a maioria dos postos comercializando a gasolina entre R$ 4,58 e R$ 4,68 o litro.

A redução de preços da Petrobras foi aplicada a partir da meia-noite desta sexta-feira.

De acordo com o site da PETROBRAS, o litro da gasolina na refinaria em Canoas, que é distribuída aos postos do Rio Grande do Sul, custa apenas R$ 1,63.

Na última tomada de preço realizada pela Agência Nacional do Petróleo, entre os dias 7 e 13 de julho, os postos de Ijuí compraram gasolina do distribuidor a um preço variando entre R$ 4,07 e R$ 4,32 o litro. Os mesmos postos comercializam o produto entre R$ 4,58 e R$ 4,78. Confira a lista de valores e postos no site na ANP.

Os preços variam segundo cada refinaria da estatal, nos diversos estados brasileiros. Os menores valores da gasolina são praticados em São Luís (MA), R$ 1,51; Itacoatiara (AM), R$ 1,55; e Manaus (AM), R$ 1,58. Os maiores valores da gasolina estão nas refinarias de Brasília, R$ 1,81; Senador Canedo (GO), R$ 1,80; e Uberaba, R$ 1,80.

Os menores preços do diesel S500, mais vendido nas estradas, estão em Itacoatiara (AM), R$ 1,93; São Luís, R$ 1,94; Guamaré (RN), R$ 1,96; e Manaus (AM), R$ 1,96. Os maiores valores são os praticados em Senador Canedo (GO), R$ 2,17; Brasília, R$ 2,17; e Uberaba (MG), R$ 2,17.

Segundo a estatal “os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias”.

 

EAD UNIJUÍ

31 de julho de 2019
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content