Lotus apreendida com ladrões em operação só tem três exemplares circulando no RS – NoroesteOnline.com

Lotus apreendida com ladrões em operação só tem três exemplares circulando no RS

27 de junho de 2018
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Entre 47 veículos apreendidos na manhã desta terça-feira (26) durante operação em Porto Alegre contra roubo de automóveis, um esportivo despertava a maior parte das atenções: uma Lotus Elise Supercharged. Não é por acaso. Trata-se de uma raridade. Além do exemplar apreendido pela Polícia Civil, apenas outros dois do mesmo modelo circulam pelo Rio Grande do Sul. A informação foi confirmada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Na base de veículos do Estado estão registrados somente 11 da marca Lotus, mas quando se trata do modelo Elise, lançado em 1995, esse número cai para três. O alto custo do veículo britânico é um dos motivos que limitam o número de compradores. O carro apreendido nesta manhã em uma oficina na Vila Nova, com ano 2008, tem  valor estimado em até R$ 498 mil. O valor do IPVA se aproxima dos R$ 15 mil.

Em Porto Alegre, uma empresa especializada na intermediação de negociações de veículos de luxo anuncia outro veículo do mesmo modelo por R$ 499 mil. Diferente do modelo apreendido, o carro que está sendo vendido faz parte da série especial Type72D, com unidades limitadas em comemoração aos 35 anos do primeiro título de Fórmula 1 de Emerson Fittipaldi, em 1972, em uma Lotus. Com perfil curvilíneo e peso reduzido a cerca de 900 quilos, é conhecido por ser um esportivo veloz.

— É um carro raro mesmo. Muito mais raro do que Ferrari e Lamborghini aqui no Brasil. É um carro diferenciado, para colecionador. O veículo em si não é muito potente, mas é muito leve, então acelera demais — afirma Fabio Bernardes, proprietário da empresa e com 25 anos de experiência neste mercado.

Segundo a Polícia Civil, a Lotus Elise apreendida teria sido adquirida por um dos chamados barões do crime por meio de lavagem de dinheiro, após roubos de automóveis na Capital. O veículo teria sido usado por em outro esquema ao ser entregue como parte do pagamento de um imóvel. O carro de luxo estava em nome de um laranja, que residia na zona norte da Capital, que está foragido. O homem, segundo a polícia, não tem renda compatível com o valor do carro.

Apreensões 

Outros dos 47 carros apreendidos na Operação Barão foram BMW X6 e Land Rover Freelander (blindados), Land Rover Evoque, Malibu e BMW 325i. Além disso, nove imóveis, entre mansões de luxo nos litorais catarinense e gaúcho, e dinheiro, incluindo dólares e euros, foram alvo da operação. O patrimônio do grupo criminoso é avaliado em R$ 11 milhões, mas pode ser ainda superior quando a polícia apurar os valores em contas bancárias bloqueadas.

Fonte: Rádio Cidade

Vestibular de Verão 2019 UNIJUÍ

9 de outubro de 2018
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content