Pesquisa do Programa Sinergia avalia a adaptação ao trabalho em casa na pandemia de covid-19 na Instituição – NoroesteOnline.com

Pesquisa do Programa Sinergia avalia a adaptação ao trabalho em casa na pandemia de covid-19 na Instituição

9 de setembro de 2020
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Com a pandemia de covid-19 a FIDENE/UNIJUÍ precisou se adaptar e instituiu uma nova modalidade de trabalho para uma parcela dos técnicos administrativos: o Home Office. Para avaliar como tem sido essa nova experiência, o Programa Sinergia e a Coordenadoria de recursos Humanos realizaram uma pesquisa de opinião Sobre o trabalho a partir de sua casa, apontando vantagens e desvantagens deste processo.

O questionário foi enviado para 165 funcionários, com 112 respostas. Referente ao Home Office, os dados coletados apontam que 68,8% dos funcionários sentem falta da interação no ambiente de trabalho e somente 23,2% sentem-se indiferente a isto. As atividades repassadas pelos gestores, na maioria das vezes, foi através de e-mail e whatsapp. Outras ferramentas também foram usadas, como telefone, Hangouts, Meet e momentos presenciais, porém menos usadas.

A maior vantagem abordada pelos respondentes, refere-se a evitar a exposição ao Covid-19 e também o deslocamento para o trabalho. Muitos acharam esta forma de trabalhar vantajosa, apresentando maior concentração nas atividades, maior rendimento no trabalho, poder passar mais tempo com a família (filhos) e evitar aglomerações. Em contrapartida, a maior desvantagem encontrada foi a distância dos colegas. Outras desvantagens são a falta de equipamentos adequados para executar as atividades em determinadas funções, dificuldades em obter informações atualizadas sobre o que está acontecendo na Instituição e a comunicação com os demais colegas.

Segundo a pesquisa, a maioria dos funcionários que residem com familiares se adaptou com o Home Office, relatando que houve a compreensão e respeito dos mesmos com a forma de trabalho, alguns relataram que na família havia mais pessoas em Home Office e cada um respeitou o seu espaço. Também teve os que relataram dificuldades em se concentrar com a família por perto, devido a barulhos e filhos querendo atenção, mas foi a minoria.

A maior parte dos entrevistados (50%) sentem-se indiferentes em continuar ou não trabalhando em casa, estando adaptados e (33,9) dizem que poderiam continuar trabalhando desta forma por prazo indeterminado.

Dos entrevistados a maioria diz que consegue manter uma rotina de horário trabalhando em casa, conseguem manter o foco e manter a produtividade. Não sentiram-se afetados pela troca da metodologia de trabalho. Porém, se pudessem escolher entre trabalhar em Home Office ou presencial, 65,2% preferem trabalhar em Home Office de forma parcial e somente 5,4% preferem trabalhar em Home Office de forma integral e 29,5% preferem trabalhar de forma presencial.

EaD UNIJUÍ – 100% a distância

12 de maio de 2020
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content