Conheça cinco dicas para proteger o cérebro de pensamentos negativos – NoroesteOnline.com

Conheça cinco dicas para proteger o cérebro de pensamentos negativos

7 de fevereiro de 2020
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Inquietação, insônia, pensamentos negativos. Quem sofre com crise de ansiedade, pelo menos uma vez, já teve um desses sintomas. Quando isso acontece, segundo especialistas em saúde mental, ficamos presos numa espiral de assuntos negativos que passam a dominar nossas vidas. E pensamentos como: “se essa apresentação der errado, eu vou ser demitido”; “ele não gosta de trabalhar comigo, porque pensa que eu sou burro”; “fui apresentado ao CEO no ano passado, mas não foi legal. Eu sempre falho quando se trata de executivos”, se tornam comuns.

Para tomar cuidado com o aprisionamento de pensamentos negativos, confira cinco dicas da Harvard Business Review:

1. Conheça seu corpo

Antes de a crise de ansiedade chegar, o corpo dá sinais: estômago agitado, mãos suadas ou nariz dilatado. Perceba os sintomas que você tem antes de uma crise. Essas reações são um aviso. Ao percebê-las, faça outra atividade que force o seu cérebro a pensar. Uma dica é resolver alguma conta de matemática, por exemplo.

2. Dê nome aos pré-sintomas

Dê um nome aos sintomas que aparecem antes da sua crise de ansiedade. Assim, seu cérebro vai entender que o pensamento negativo é apenas uma ilusão. Fazendo isso, você vai desviar o cérebro de pensamentos irreais.

3. Faça uma lista

Faça uma lista com duas colunas. De um lado, liste seus medos, incertezas e dúvidas. Do outro, anote acontecimentos concretos. Ao comparar os dois, você vai perceber que o receio não é real – e vai voltar para a realidade dos fatos.

4. Conte histórias

Fazemos suposições, tiramos conclusões e contamos histórias o tempo todo. Contar histórias nos ajuda a passar pela vida de maneira mais leve, mas também pode ser limitante. Quando estamos ansiosos, tendemos não apenas a acreditar em nossas próprias histórias, como nas formas mais extremas e negativas delas. Então, faça diferente: escreva ou diga para si próprio três histórias diferentes, mas que sejam boas e verdadeiras.

5. Dê conselhos para você

Pergunte a si mesmo o que você recomendaria aos outros. Se você estiver pensando: “me sinto sufocado”; “não sei o que fazer” ou “não tenho saída”, pergunte-se: “se um amigo me procurasse com essa situação, o que eu diria a ele?” Essa reflexão permite a você se tornar mais objetivo e se desprender de pensamentos negativos.

Embora todas essas estratégias possam ajudar num momento de pânico, é difícil lembrar dos planos e executá-los. Uma boa dica é anotar essas táticas. Quando você notar uma mudança na sua frequência cardíaca, leia a anotação e tente uma dessas estratégias para se acalmar.

É comum ter medo, insegurança e confusão. Na dose certa, esses sentimentos podem ser úteis, mas quando eles sobrecarregam nosso cérebro e prejudicam o desempenho, é hora de buscar melhorias.

EaD UNIJUÍ – 100% a distância

12 de maio de 2020
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content