Governo espera cinco companhias aéreas de baixo custo operando no País ainda em 2019 – NoroesteOnline.com

Governo espera cinco companhias aéreas de baixo custo operando no País ainda em 2019

17 de maio de 2019
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cinco companhias aéreas de baixo custo estão prontas para entrar no Brasil, revelou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, nesta sexta-feira. Sem dar detalhes sobre elas para “não fazer comercial”, o político lembrou que o início das operações dependem de uma Medida Provisória, cuja expectativa de aprovação pelo Congresso é na próxima semana. “São todas americanas e europeias, filiadas às grandes empresas. O ministro da Infraestrutura (Tarcísio Gomes de Freitas) acha que já no segundo semestre estão operando. Elas terão sede no Brasil e vão se organizar aqui como qualquer outra”, afirmou ao programa “Bom Dia”, da Rádio Guaíba.

Inicialmente, elas vão realizar somente voos nacionais. “Uma passagem Porto Alegre-Rio de Janeiro, por exemplo, em muitos momentos, é mais cara do que para Miami, Nova Iorque ou Portugal. É maluquice”, argumenta, defendendo que a competitividade gerada pela medida vai trazer redução de preço nas tarifas aéreas brasileiras. As linhas de baixo custo, também conhecidas como low cost, são mais baratas pois não oferecem lanches, programa de fidelidade, embarque prioritário e possibilidade de realocação em voos de outras companhias em caso de cancelamento. Além disso, têm espaço dos assentos reduzido e, geralmente, operam em aeroportos secundários.

Infraestrutura

O ministro considera que o governo estabeleceu a “política de gestão da família”, com redução dos gastos e otimização dos investimentos. A prioridade, defendeu, foi a infraestrutura, principalmente a rodoviária. “Já falei com o governador Eduardo Leite que temos garantida a duplicação, até o final do ano, de uns 60 quilômetros da BR 116. Precisamos arrumar mais dinheiro para fazer 100 quilômetros. E a ponte do Guaíba, se não conseguirmos terminar até dezembro, provavelmente, ali por março ou abril ela deve estar concluída”, comentou.

Outro ponto que recebeu atenção especial, garantiu, foi o Minha Casa Minha Vida. “Ontem eu fui para o Rio de Janeiro para participar do Encontro Nacional da Indústria da Construção Civil. O Brasil hoje faz 400 mil unidades habitacionais no programa, que vamos melhorar, qualificar e ampliar. Temos o objetivo de, no ano que vem, fazer 500 mil e todos nós sabemos o quanto é importante projeto de habitação popular por aqui”, finalizou.

Plano de Desenvolvimento Institucional Unijuí

30 de junho de 2019
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content