Dívida da Cotrijuí ultrapassa os R$ 2 bilhões. Deputado pede transparência – NoroesteOnline.com

Dívida da Cotrijuí ultrapassa os R$ 2 bilhões. Deputado pede transparência

12 de julho de 2019
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Balanço apresentado nesta manhã na reunião realizada na Cotrijuí não foi nada animador. A dívida da Cotrijuí aumentou e agora chega ao montante de R$ 2.072.092.998,59. O valor é quase quatro vezes o patrimônio total da cooperativa que hoje é avaliado em pouco mais de R$ 500 milhões. Ou seja, a própria administração judicial da cooperativa admite que o montante da dívida é de difícil negociação e os números confirmam a situação de insolvência da cooperativa, ou seja, não há como pagar.

A atual administração também apontou que administrações anteriores prejudicaram a Cotrijuí sem resultados efetivos com aumento do passivo e degradação do patrimônio. A imprensa não teve acesso a reunião.

A Acaisc – Associação dos Credores, Amigos e Interessados no Soerguimento da Cotrijuí busca uma nova assembleia com os associados para a decisão da liquidação ou não da Cotrijuí e busca tempo para apresentar um projeto de recuperação baseado no balanço atual que teve ciência nesta sexta-feira. No entanto, os representantes da Chinatex, maior credora da Cotrijuí, alegam que os chineses não querem a assembleia.

O prefeito Valdir Heck defendeu a continuidade da Cotruijuí e pediu união entre todos, liquidantes, Chinatex e Acaisc para uma solução conjunta.

O ex-prefeito Fioravante Ballin, representando o Coredes, juntamente com integrantes da Unijuí, UFSM, Ocergs, Fepagro e outras entidades, defeden o prazo de 30 a 40 dias para apresentação de um plano de recuperação da cooperativa.

Já o vereador Marcos Barriquello, que esteve represetanto a Câmara de Vereadores, questionou aos liquidantes a desvalorização dos bens e solicitou um estudo aos peritos que conhecem a região para avaliar o valor real dos bens, pois segundo ele, há bens de R$ 5 milhões que foram avaliados em R$ 2 milhões.

O deputado estadual Gerson Burmmann, que deu entrevista para a imprensa antes do início da reunião, disse que é necessário “ter transparência”. “Quanto mais transparência melhor para todos, esperamos recuperar a Cotrijuí, esse é o desejo, é o anseio dos associados, buscando a cooperativa forte que já foi no passado”, destacou Burmmann.

Por fim a parte liquidante declarou em reunião que o fórum não é consultivo nem deliberativo, mas sim de apresentação da realidade apurada.

Plano de Desenvolvimento Institucional Unijuí

30 de junho de 2019
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content