“É um cenário que não temos certeza alguma”, diz presidente do São Paulo de Rio Grande após clube ameaçar fechar por dívidas – NoroesteOnline.com

“É um cenário que não temos certeza alguma”, diz presidente do São Paulo de Rio Grande após clube ameaçar fechar por dívidas

8 de maio de 2020
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deivid Pereira, presidente do São Paulo de Rio Grande, concedeu entrevista exclusiva à Rádio Grenal, nesta quinta-feira (07). O São Paulo quitou nessa quarta-feira (06) os salários referentes ao mês de março de atletas, membros da comissão técnica e funcionários. O pagamento só foi possível graças às promoções que o clube idealizou. Segundo o presidente, a participação do torcedor tem sido importante para que os compromissos sejam honrados. “O sócio não imagina o quanto nos ajuda pagando a sua mensalidade em dia. O torcedor que comprou o copo, adquiriu a máscara e participou das lives foi fundamental”, disse.

Ele ainda ressaltou que os trabalhadores têm se mostrado sensíveis às dificuldades. “Nos últimos dois anos não havíamos atrasado os salários nenhum dia sendo que em muitas ocasiões pagamos antecipadamente. A pandemia nos trouxe muitas adversidades, mas com o apoio do nosso torcedor vamos superá-las. Quem está de fora talvez não imagine o quanto nos deixa aliviados conseguir pagar esses trabalhadores”.

O clube segue promovendo ações para driblar a crise e a obrigação de se manter com os portões fechados. A direção segue buscando alternativas para a captação de recursos durante à quarentena e o presidente afirma que o momento é de trabalhar com as incertezas. “É um cenário que não temos certeza alguma. Trabalhamos com o que a FGF projeta. Nós acreditamos e estamos trabalhando com a possibilidade da competição ser retomada em agosto. Estamos preocupados com essa incerteza, estamos a cada dia recebendo novas noticias e tendo que trabalhar com essas incertezas”, ressalta.

Por fim, o presidente Deivid Pereira comenta que se caso a FGF optasse por encerrar o campeonato, o São Paulo estaria de acordo com a decisão. “Eu entendo que o melhor nesse momento de incerteza seria mesmo cancelar o campeonato. Não sobe ninguém, não cai ninguém, e tentamos nos reorganizar para pagar as multas rescisórias.”

Fonte: O Sul

EaD UNIJUÍ – 100% a distância

12 de maio de 2020
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content