Em menos de um mês, quase 500 aves silvestres são resgatadas de cativeiros no RS – NoroesteOnline.com

Em menos de um mês, quase 500 aves silvestres são resgatadas de cativeiros no RS

24 de novembro de 2018
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em menos de um mês, a Polícia Civil já resgatou do cativeiro 486 aves silvestres na região Metropolitana de Porto Alegre. A mais recente apreensão ocorreu nesta quinta-feira, quando 27 pássaros da fauna nativa foram localizados em duas residências no bairro Bom Sucesso, em Gravataí. A ação foi desencadeada pela Delegacia do Meio Ambiente (Dema) do Departamento Estadual de Investigações Criminais. Segundo a delegada Marina Goltz, as aves eram das espécies terra, trinca-ferro, azulão, coleirinho, chopim-do-brejo, papagaio, canário da terra e trinca-ferro.

Na quarta-feira, também em Gravataí, outros 150 pássaros, sendo que um já estava morto, haviam sido apreendidos pela Dema em uma residência situada no bairro Salgado Filho. Houve o recolhimento de dezenas de gaiolas e caixas de leite longa vida utilizadas para armazená-los e transportá-los visando a comercialização. Os agentes constataram as espécies cardeal, bico-duro, azulão, coleirinho, canário da terra, sanhaço-frade, curió, cravina, trinca-ferro, gaturamo-rei, coleirinho, tipió e coleirinho do brejo. O dono da casa, um homem, de 69 anos, responderá pelos crimes previstos na legislação ambiental. Segundo a delegada Marina Goltz, a ação faz parte da Operação Ambiente Sustentável que busca coibir diversos crimes ambientais, incluindo os delitos praticados contra a fauna.

Na terça-feira passada, a equipe da delegada Marina Goltz salvou 70 pássaros das espécies cardeal, bico-duro, azulão, coleirinho, canário da terra, pintassilgo, tie sangue, tico-tico, trica-ferro e sanhaço-frade, mantidos em cativeiro em uma residência no bairro Nova Cachoeirinha, em Cachoeirinha. Há a suspeita de que no local eram realizados torneios clandestinos com animais, pois três pessoas foram surpreendidas com uma caixa com petrechos empregados em rinhas de galo, como esporas e biqueiras.

Em 31 de outubro, a DP de Gravataí recolheu cerca de 240 aves, muitas das quais são espécies em risco de extinção, em uma residência no bairro Morada do Vale II. Segundo o delegado Alencar Carraro, o responsável pelo cativeiro dos animais, um indivíduo de 39 anos, foi preso pelos agentes. “Ele seria um dos maiores traficantes de aves silvestres”, revelou na ocasião. A venda das aves ocorreria pela internet e as remessas dos animais seria por via postal. As investigações começaram quando há um mês cerca de 70 pássaros da fauna nativa foram apreendidos com um homem na ERS 020.

Pós-Graduação Unijuí

3 de dezembro de 2018
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content