Janeiro é o mês da sustentabilidade dedicado a coleta seletiva solidária no município de Cruz Alta - NoroesteOnline.comNoroesteOnline.com ">

Janeiro é o mês da sustentabilidade dedicado a coleta seletiva solidária no município de Cruz Alta

16 de janeiro de 2023

Dentro do Calendário Ambiental 2023, elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural, Bem-estar animal e Meio Ambiente, através da Coordenadoria de Meio Ambiente, ao longo deste ano, serão abordadas diferentes temáticas em cada mês. Em janeiro, o enfoque é sustentabilidade. “Neste sentido, é que estamos abordando a coleta seletiva que promove a sustentabilidade e gera economia para o município de Cruz Alta”, comenta o Coordenador de Meio Ambiente, Carlos Eduardo Gutierrez.

Carlos enfatiza a importância de separar os resíduos para a coleta seletiva, já que se trata de uma atitude simples e que traz diversos benefícios não só ambientais, mas também sociais, econômicos e educacionais.

Em abril de 2022, o município de Cruz Alta assinou um contrato com a Cooperativa de Trabalho União das Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis de Cruz Alta – UNICCA, que teve origem nas associações dos catadores. Carlos salienta que a Cooperativa  realiza a coleta seletiva em 45 bairros do município, assim como nos contêineres localizados na área comercial e central da cidade.

Durante o ano passado, dados da Cooperativa revelam que foram arrecadadas e comercializadas 385 toneladas de material reciclado. “Ou seja, além deste material não ser destinado para o aterro, reduzindo, assim, os custos, foi gerada renda para as famílias que trabalham na cooperativa, o que impactou na vida de 200 pessoas”.

Carlos menciona que a coleta seletiva tem muitos benefícios, estando entre eles: melhoria do meio ambiente e da qualidade de vida, diminuição do desperdício de materiais, aumento da vida útil dos aterros sanitários, geração de emprego e renda para os catadores de recicláveis. “Desta forma, promovemos a educação ambiental e tornamos nosso município mais sustentável”.

SEPARAÇÃO É FUNDAMENTAL

O Coordenador lembra que a separação dos resíduos sólidos é fundamental para que a coleta seletiva funcione adequadamente. “Se possível, orientamos que as pessoas tenham uma lixeira para cada tipo de material. A separação pode ser feita utilizando duas lixeiras, sendo uma para resíduos orgânicos e não recicláveis e, outra, para o material reciclável. Sempre que possível, lave as embalagens plásticas, vidro e metal antes de descartá-las para a coleta seletiva”.

Nos contêineres, Carlos ressalta que se deve observar as cores para realizar o descarte. O contêiner verde para o resíduo orgânico, e o laranja para o material reciclável.

Na coleta seletiva, são recolhidos materiais como papelão,  alumínio, vidro, papel, plástico, entre outros. A Cooperativa também recebe produtos eletrônicos e óleo de cozinha usado.

“O desafio de se fazer a coleta seletiva passa pela conscientização da população sobre a importância de separar os resíduos de acordo com o tipo de descarte. Grande quantidade de material que poderiam ser recolhidos pela coleta seletiva, acabam se misturando a resíduos orgânicos, virando rejeitos nos aterros sanitários e aumentando o custo para o município”.

Por fim, Carlos diz que o  município dispõe de um ecoponto para receber resíduos verdes, como poda de árvores, restos de corte de grama, folhas, entre outros materiais desta natureza.

 

EAD Unijuí 2023 | Conectando Futuros

2 de março de 2023
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados