Os brasileiros já pagaram 300 bilhões de reais em impostos este ano – NoroesteOnline.com

Os brasileiros já pagaram 300 bilhões de reais em impostos este ano

7 de fevereiro de 2019
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os brasileiros já pagaram R$ 300 bilhões em impostos desde o início de 2019. O valor foi atingido nesta quinta-feira (07), segundo cálculo do Impostômetro, da ACSP (Associação Comercial de São Paulo).

O valor corresponde ao total pago para a União, estados e municípios na forma de impostos, taxas, multas e contribuições. Este montante foi alcançado três dias mais cedo na comparação com o ano passado, quando a marca de R$ 300 bilhões foi atingida no dia 10 de fevereiro.

Em nota, o presidente a ACSP e das Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), Alencar Burti, afirmou que este resultado é sinal de que a economia “começou um pouco mais aquecida em 2019”.

Segundo Burti, o problema é quando o crescimento da arrecadação vem do aumento de alíquotas ou da criação de novos impostos. A cifra de R$ 300 bilhões, disse ele, reforça que a causa do problema fiscal brasileiro está nos gastos, e não da receita. Em 2018, o Impostômetro superou a marca de R$ 2,3 trilhões em impostos pagos pelos brasileiros no ano.

O Impostômetro

O impostômetro foi criado em 2005 e busca calcular o valor total de impostos, taxas, contribuições e multas que a população brasileira paga para a União, os Estados e os municípios.

O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet, na página do Impostômetro (www.impostometro.com.br). Na ferramenta, criada em parceria com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), é possível acompanhar quanto o País, os estados e os municípios estão arrecadando com tributos e também saber o que dá para os governos fazerem com todo o dinheiro arrecadado.

Carga tributária

A carga tributária, que é o patamar de impostos pagos em relação à riqueza do País, somou 32,43% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2017, segundo informou em dezembro de 2018 a Secretaria da Receita Federal. O índice registrado em 2017 é o maior em quatro anos.

Em 2017, a Receita Federal havia informado que a carga tributária de 2016 havia somado 32,38% do PIB, mas esse percentual mudou para 32,29% por conta das revisões do PIB feitas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2014 e 2015, respectivamente, a carga tributária somou 31,84% e 32,10% do PIB, de acordo com dados revisados pelo Fisco.

Comparação com outros países

A comparação internacional, segundo dados divulgados pela Receita, é feita com base no ano de 2016 – por conta do atraso em obter dados de outras nações. Naquele ano, a carga brasileira somou 32,29% do PIB.

O peso dos tributos no Brasil, em 2016, ficou abaixo da média da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) – que somou 34,3% do PIB –, mas ficou acima da média dos países da América Latina e Caribe, que foi de 22,7% naquela ano.

A carga tributária brasileira também ficou acima de países como Turquia (25,5% do PIB), Estados Unidos (26%), Suíça (27,8%), Coreia do Sul (26,3%), Canadá (31,7%), Israel (31,2), Irlanda (23%) e Chile (20,4%).

Pós-Graduação Unijuí

3 de dezembro de 2018
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content