Pandemia de coronavírus atrasa o tratamento do câncer de mama no Brasil – NoroesteOnline.com

Pandemia de coronavírus atrasa o tratamento do câncer de mama no Brasil

2 de outubro de 2020
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Levantamento feito pela Fundação do Câncer, com base em dados do SUS (Sistema Único de Saúde), revela queda de 84% no número de mamografias feitas no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus em comparação ao mesmo período do ano passado.

A instituição constatou também, em estudo do Observatório de Oncologia, que aumentou de 28 dias para 45 dias o tempo médio entre a primeira consulta com um especialista e o diagnóstico do câncer de mama entre 2014 e 2018. No período, o tempo médio ficou em 36 dias.

Com o intuito de conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, a Fundação do Câncer lançou  a campanha Outubro+Que Rosa, estrelada pela atriz Catarina Abdalla.

O diretor-executivo da Fundação do Câncer, Luiz Augusto Maltoni, ressaltou que a ideia é falar para as pessoas que o caminho para combater o câncer de mama está no cuidado e no diagnóstico precoces. “Isso é importantíssimo, especialmente nesse momento em que muitas pessoas deixaram de cuidar da saúde em função do isolamento social devido à pandemia da Covid-19.”

Fonte: O Sul

Vestibular Verão 2021 Unijuí

23 de outubro de 2020
Copyrights 2018 ® - Todos os direitos reservados
Skip to content